Passar para o Conteúdo Principal

Expodemo’19 e a estreia (feliz) do Pavilhão das Letras

1 1 970 2500
17 Setembro 2019

Cinco apresentações de livros, um debate, maratonas de leituras, banca de exposição e venda de livros e espaço quase sempre cheio. O Pavilhão das Letras foi uma estreia feliz no programa cultural da Expodemo’19. Abriu na sexta-feira, 13 de Setembro, logo após a inauguração do certame, com o lançamento nacional do “Glossário Aquiliniano do romance Terras do Demo”, de Henrique Almeida, e encerrou no domingo, com a apresentação de “O rapaz que queria aprender a olhar”, de Vítor Pinto Basto. No sábado ocorreram as restantes três apresentações: “Terra de Ninguém…(ou variações sobre o país real)”, de António Bondoso, criador do Pavilhão das Letras; “Um Arco na frente”, de Edgar Correia; e “Caria e Vila da Rua na História de Portugal (920-1896)”, de Alcides Sarmento. Todas com a presença do Presidente da Câmara Municipal, José Eduardo Ferreira.

Entre as apresentações aconteceram as maratonas de leituras com muitos momentos de declamação de poesia por Olinda Beja (S. Tomé e Príncipe), Lopito Feijó (Angola), Alzira Santos (Portugal), entre outros. O Embaixador de Angola em Portugal, Carlos Alberto Saraiva de Carvalho Fonseca, esteve na plateia.