Passar para o Conteúdo Principal

Alcoolismo - Prevenir em vez de remediar

20120507121013368977 1 980 2500
07 Maio 2012

“Não temos (em Portugal) uma cultura de prevenção eficaz dos problemas. Remediamos em vez de prevenirmos”. Armando Leandro, juiz jubilado do Supremo Tribunal de Justiça e presidente da Comissão Nacional de Protecção das Crianças e Jovens em Risco lançou o alerta na sexta-feira passada, no Seminário “Luta contra o alcoolismo” promovido pelo Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira.


“Não temos (em Portugal) uma cultura de prevenção eficaz dos problemas. Remediamos em vez de prevenirmos”. Armando Leandro, juiz jubilado do Supremo Tribunal de Justiça e presidente da Comissão Nacional de Protecção das Crianças e Jovens em Risco lançou o alerta na sexta-feira passada, no Seminário “Luta contra o alcoolismo” promovido pelo Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira.

O apelo aviva consciências, desperta e acautela preocupações escondidas na sociedade. “É preciso atacar o problema do consumo excessivo do álcool e das suas repercussões na família, como a violência doméstica, que é ofensiva dos direitos humanos. Tudo isto é um desafio enorme para todos nós”, assumiu Armando Leandro.

Outros especialistas convidados para intervenções no seminário, entre psicólogos, médicos e professores, comungaram dos receios e apontaram estratégias preventivas para o combate do flagelo que toma conta de muitas famílias. “A escola tem aqui um papel importantíssimo”, sublinhou Sofia Campos, psicóloga educacional.

A iniciativa preencheu o dia todo. Abriu com palavras de elogio do presidente da autarquia, José Eduardo Ferreira, e do director do Agrupamento de Escolas, Alcides Sarmento, e fechou com música e um Demo de Honra na Biblioteca Municipal Aquilino Ribeiro.

  • Seminário - Luta contra o alcoolismo 3