Passar para o Conteúdo Principal

Presidente defende encerramento da escola de modo a suster foco de Covid-19, mas lei não permite

Tsf 1 1024 800
05 Dezembro 2021

Em declarações à TSF, Paulo Figueiredo, Presidente da Câmara Municipal de Moimenta da Beira, defende o encerramento da escola onde foi detetado um preocupante foco de Covid-19, de forma a poder travar esse fluxo. “Aquilo que nos é dito é que não há necessidade de se encerrar a escola. Na minha ótica possivelmente haveria, e até aproveitava esta semana, que tem menos um dia lectivo, de forma a podermos suster o foco”, disse o autarca à TSF.

O problema é que, segundo a lei, um Presidente de Câmara não tem poderes para avançar com essa medida. A DGS não permite, nem a Resolução de Conselho de Ministros vai nesse sentido.

Anteontem, muito especialmente por causa do elevado número de casos de Covid-19 entre as crianças mais jovens, o autarca ativou o Plano de Emergência de Proteção Civil, e, em articulação com o Delegado de Saúde, apelou ao auto-teste, operação de testagem que pode ser feito nas antigas instalações da Escola Carolina Guedes, junto à Central de Camionagem, devendo proceder-se à marcação prévia através das Linhas Telefónicas de Apoio Covid-19: 912 328 230 ou 910 058 561.

Entrevista